Talitha Benjamin

Conheça as “mood foods”, comidas que podem alterar o seu humor

A qualidade da alimentação é importantíssima para a saúde. É consenso entre médicos e especialistas que uma dieta equilibrada e livre de calorias ruins, gorduras e açúcares em excessos pode evitar doenças. Isso porque o que comemos tem muito mais efeito do que se imagina.

Um relatório publicado pela Escola de Medicina de Harvard em 2008 aponta que o trato gastrointestinal é sensível às emoções. Isso significa que os sentimentos negativos podem desencadear problemas no intestino e distúrbios na digestão. O relatório aponta também que problemas psicológicos também afetam diretamente o sistema digestivo, e que o cérebro e este sistema do corpo humano estão diretamente conectados.

Pensando nisso é que nasceu o conceito de mood foods, comidas que afetam o humor e estimulam o bem-estar emocional. Ele pode parecer moderno, mas o pai da medicina, Hipócrates, já relacionava a alimentação com o estado de humor em 460 a.C e dizia: “que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio”.

Mood foods: porque investir na alimentação que melhora o humor?

Mood foods

Apesar de ser um conceito novo e ainda não ter uma classificação ou regulamentação, é consenso entre os adeptos do movimento e especialistas em nutrição que, para ser mood food, o alimento precisa ser saudável e promover bem-estar integral. Isto é, conter nutrientes, vitaminas, aminoácidos e outros ativos funcionais.

Funciona assim: ao ingerir esses alimentos, os nutrientes presentes neles são capazes de melhorar o funcionamento dos neurotransmissores que diminuem o estresse, diminuem a ansiedade, melhoram a qualidade do sono e reduzem o cansaço físico.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil está no topo dos países onde a população mais sofre com depressão e ansiedade, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Segundo a mesma pesquisa, o número de doentes só cresce em praticamente todos os países. Por causa desses dados alarmantes, cresce a preocupação de médicos de várias especialidades da medicina em prevenir e tratar distúrbios emocionais – e foi nessa onda que o movimento mood food se popularizou.

Quais são os nutrientes que compõem a mood food?

Para que você possa aliar alimentos saudáveis e que estimulam o bom humor na sua dieta, confira os componentes indicados por especialistas e onde encontrá-los:

Ácidos graxos (ômega-3, ácido oleico e ácido gama linolênico): presentes em hortaliças verde-escura e em peixes gordurosos, esses ácidos atuam na formação das células e no bom funcionamento do metabolismo.

Probióticos: são microorganismos que regulam o funcionamento da flora intestinal, e ajudam na conexão cérebro-intestino. Eles podem reduzir o estresse e ansiedade, e são encontrados em suplementos, alimentos fermentados e iogurtes.

Vitaminas do complexo B e vitamina C: são muitos os benefícios dessas vitaminas, como melhora no funcionamento do sistema imunológico, no metabolismo e do sistema nervoso central. Está presente principalmente em produtos de origem animal, ervilhas, feijão, cogumelos e em hortaliças, frutas cítricas e verduras em geral.

Em geral, as mood foods são compostas por nutrientes que reduzem os processos oxidativos (antioxidantes) e que estimulam a produção de adrenalina, serotonina e dopamina, neurotransmissores que são ligados à felicidade, amor e alegria.

Comer bem é comer com prazer

Mood foods

A hora de se alimentar é, em geral, um momento de felicidade. Seja com a família, amigos, com a pessoa que você ama ou até mesmo sozinho, o momento da refeição precisa ser prazeroso, tranquilo e sem culpa. Apesar das mood foods estimularem o processo químico para reduzir o estresse, há reflexões que precisam ser feitas sobre a forma que você come e o que come. Só assim, os alimentos bons para comer podem fazer efeito e te ajudar a ter uma vida saudável, que estimule o bom humor e felicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *