Tayla Pinotti

Aromaterapia: saiba o que é e como colocar em prática

Aromaterapia

Se você é do tipo que adora tratamentos naturais, não pode deixar de conhecer a aromaterapia, técnica que utiliza óleos essenciais para estimular diferentes partes do cérebro, melhorando o bem-estar físico e psicológico de uma pessoa.

Essa prática, que pode ser realizada como um tipo de terapia complementar, ainda gera controvérsia quando divulgada como medicina alternativa. Isso porque não existe nenhuma comprovação científica de que a aromaterapia seja realmente eficiente em seus efeitos terapêuticos.

Por outro lado, entusiastas da técnica defendem que isso acontece devido à falta de interesse em financiar pesquisas com esses óleos, já que eles podem ser uma alternativa à remédios da indústria farmacêutica.

É claro que, mal, a aromaterapia não faz e muitas pessoas, inclusive, já adotaram o método para tratar sintomas de ansiedade, depressão, insônia, asma e resfriados.

Mas, afinal, como funciona a aromaterapia?

A aromaterapia age, basicamente, por meio da liberação de partículas e do aroma (claro) de diferentes óleos essenciais.

O nariz funciona como uma espécie de porta para o cérebro. Isso significa que, quando uma pessoa sente um cheiro, o nariz envia informações para o bulbo-olfatório, que, na sequência, as transmite para o sistema límbico (responsável por emoções e comportamentos).

Todo esse processo é bastante rápido e, por isso, o organismo traz respostas imediatas, porém esses efeitos não permanecem a longo prazo.

Como fazer aromaterapia?

Existem diversas formas de colocar a aromaterapia em prática, sendo que, durante a escolha dos óleos, deve ser levado em consideração o problema a tratar ou o estilo de vida de cada pessoa.

Além disso, é importante ressaltar que, apesar da técnica ser feita com produtos naturais, o ideal é que a aromaterapia seja orientada por um naturopata ou por um profissional especialista.

Saiba abaixo quais são as principais.

Inalação

Considerada a forma mais completa de obter os benefícios dos óleos essenciais, esse método facilita a chegada das moléculas no sistema límbico do cérebro.

Para realizar a técnica por meio das inalações, é necessário respirar o óleo diretamente do frasco, inspirando profundamente e, em seguida, segurando o ar por cerca de 3 segundos antes de expirar.

Aromatizador

Já existe um aparelhinho ideal para realizar a técnica: é o aromatizador. Basta colocar 2 ou 3 gotas do óleo escolhido no aparelho com água e colocá-lo para funcionar.

Feito isso, uma fumaça vai ser expelida, formando uma espécie de nuvem que irá contagiar todo o cômodo, deixando um cheirinho bastante agradável.

Você também pode apostar em uma versão mais econômica: basta colocar algumas gotas de óleo em uma xícara com água fervente. Conforme a água for evaporando, o aroma vai sendo liberado pelo ar.

Sprays

Outra alternativa barata é colocar algumas gotas de óleo essencial em um depósito de spray preenchido com água e borrifar a mistura pelos cômodos da casa ou do local de trabalho.

Dessa forma você purifica o ambiente e ainda pode ajudar nos sintomas de ansiedade, depressão e outros problemas.

Vaporização

Ideal principalmente para o tratamento de problemas respiratórios e resfriados, a vaporização libera o aroma diretamente para o sistema respiratório e também permite que o vapor seja inalado, relaxando as vias respiratórias.

Para isso, é preciso colocar água fervente em uma bacia junto com algumas gotas de óleos essenciais. Depois, é só respirar a fumaça liberada, de preferência usando uma toalha para cobrir a cabeça e concentrar o vapor de água.

Evaporação

Para realizar a técnica de evaporação, basta aplicar algumas gotas de óleo em uma bolinha de algodão ou em um pano limpo. Isso vai permitir que o óleo evapore e libere o cheirinho para aromaterapia.

Essa opção é uma ótima forma de regular a intensidade do aroma, já que a distância entre o pano e a pessoa faz difrença. Além disso, tem a vantagem de que pode ser feita em qualquer lugar, basta levar um algodão e o óleo de sua preferência com você.

Quais são os óleos essenciais?

Existem diversas opções de aromas, sendo que cada um dos óleos pode desempenhar uma função diferente.

Entre os óleos mais utilizados para realização da aromaterapia, estão:

Lavanda: alivia o estresse, dores de cabeça, insônia, resfriados e problemas respiratórios.

Limão: ajuda a controlar a falta de concentração, a ansiedade, o estresse, a falta de energia, o sistema imune fraco, má digestão, dor de cabeça e febre.

Eucalipto: atua no combate de problemas respiratórios, dor de cabeça, enxaqueca, febre, dores e tensões musculares.

Alecrim: ideal para quem sofre com dificuldades de concentração, falta de memória, cansaço mental, enxaqueca, dores musculares e articulares.

Canela: indicado para irritabilidade, dificuldades de concentração, dificuldade em relaxar, tonturas e cólicas menstruais.

Camomila: alivia o estresse, a depressão, tensões musculares e inflamação do sistema urinário.

Sândalo: ajuda a diminuir o estresse, tensões musculares, dores no peito e também combate a diminuição da libido.

Aromaterapia: saiba o que é e como colocar em prática
4.5 (90%) 4 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *