Tayla Pinotti

Assédio x paquera: você sabe a diferença?

assedio

Provavelmente você já deve ter escutado alguém dizer que nós estamos vivendo em uma época em que tudo é assédio ou que agora homens não podem elogiar mais as mulheres, mas, calma lá!

Não é nada disso. Existe algumas diferenças entre paquera e assédio que, infelizmente, não estão claras para algumas pessoas.

E é por isso que hoje vamos listar algumas diferenças entre esses dois comportamentos. Confira abaixo.

Assédio x Paquera

– Uma das principais diferenças está na abordagem

Chegar encostando, puxando o cabelo, apertando o braço ou forçando algo, é, claramente, assédio. Afinal, ninguém gosta de ser tocada sem pedir, não é mesmo?!

Enquanto isso, na paquera, a abordagem não é feita por meio de contato físico, mas sim de uma conversa sensata. Pode até rolar uma abordagem mais direta (um “quer ficar comigo”, por exemplo), mas ela não chega a constranger a mulher.

– Palavras usadas como “elogio”

“Gostosa”, “delícia”, “ô lá em casa” não são elogios, principalmente quando vindos de alguém desconhecido. Palavras desse nível deixam as mulheres constrangidas e não contribuem nada para a autoestima delas, por isso, são consideradas assédio.

Elogiar o sorriso, o cabelo ou a roupa de uma mulher de maneira respeitosa e gentil, por outro lado, ajudam a elevar a autoestima das mulheres, podendo ser, assim, uma forma de paquera.

– Comportamento depois de ouvir um não

A maneira como um homem se comporta depois de ouvir um “não” de uma mulher também é uma forma de diferenciar assédio de paquera.

Se a reação é desrespeitosa ou violenta, é assédio. Na paquera, o homem apenas aceita e segue a vida, não vê necessidade de forçar a barra.

– Consentimento é a palavra chave

Consentimento é manifestação favorável a que (alguém) faça (algo), ou seja, quando há consentimento e reciprocidade, quando uma mulher se sente à vontade em conversar com um homem, significa que duas pessoas estão paquerando.

Mas, se não é essa manifestação favorável, é assédio – e isso não se discute.

Aproveitando a deixa, você sabe o que é feminismo? Para saber mais, clique aqui!

Avalie esse conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *