Thauany Lima

O que é blackface e porque é um assunto tão comentado?

Blackface

Pode parecer impossível, mas em pleno século XXI ainda existem casos de blackface, você sabia?
Em tempos de festas as pessoas perdem o filtro e escancaram todo o racismo que guardaram durante todo o ano – pintando os rostos de preto, na intenção de ridicularizar e inferiorizar personagens negros.
Pior que isso, empresas de roupa ou socialites famosas acabam ignorando a história da população preta, e lançam modas racistas na tentativa de homenageá-la.
Você pessoa branca pode achar engraçado ou não saber o que é blackface, mas acredite, a maioria da população negra que conhece sua trajetória de luta, não se agrada vendo esse tipo de gozação, mesmo sendo sem pretensão!

Mas afinal, o que é blackface?

Em meados do século XIX, período onde os negros ainda tinham que se dedicar aos trabalhos escravos, eles eram impedidos de participarem de atividades culturais e humanistas, como: teatros, entrar em estabelecimentos públicos, usar transporte coletivo, entre outras coisas.
Nesse período o teatro era a principal atração dos aristocratas, sendo telespectadores de inúmeros espetáculos, alguns considerados nos dias de hoje, racistas!
Atores negros não eram permitidos nas apresentações, mas isso não impedia que os brancos interpretassem personagens desta etnia.
Rostos eram pintados com carvão, bocas com batons vermelhos e um show de humor era apresentado, ridicularizando a imagem do negro e exagerando nos seus traços negróides.
Essas expressões eram chamadas de “blackface”, acontecendo primeiramente nos Estados Unidos e espalhando-se rapidamente por todo o mundo.
Na antiga Grã-Bretanha a prática de blackface tornou-se muito famosa, dando origem a programas de televisão em horário nobre.
Após mais de um século de brancos pintando os rostos de preto, os atores negros conseguiram, após muita luta, que o ato da blackface fosse considerado racista.

Blackface nos dias de hoje?

Em pleno século XXI ainda é possível encontrar relatos de pessoas que se pintam de preto para criar personagens engraçados, para ridicularizar a imagem do negro.
A personagem “nega maluca” ainda é muito usada em algumas regiões do Brasil, para trazer humor a esse período festivo. Ela se caracteriza por seu cabelo crespo, pele escura e lábios vermelhos grandes, além de ser “barraqueira” e hiperssexualizada.
Essa personificação traz a tona não só o mito da mulher negra furiosa, aquela que “não leva desaforo pra casa”, mas também a da “mulata exportação”, aquela negra cheia de curvas, a qual estrangeiro adora conhecer no carnaval.
Pois bem, tanto os mitos quanto a personagem nega maluca são ilustrações preconceituosas da imagem da mulher negra.
Ser mulher negra em um país patriarcal e racista é ter força e garra em todos os momentos, já que são ridicularizadas, negligenciadas, inferiorizadas e “vendidas” como atração turística para gringo.
Zombar de uma mulher negra ou de homens negros é compactuar desse sistema escravagista e racista, que ainda hoje coloca esses indivíduos em condições de calamidades.

Pintar o rosto de preto é racismo?

Dito isso, pintar o rosto de preto é racismo, é desrespeitoso, é dar voz ao patriarcado racista que diminui a população preta.
Agora que você já sabe o que é blackface, mas ainda tem dúvidas do que é preconceito racial, acesse o link e descubra como evitar atitudes discriminatórias, ok?

O que é blackface e porque é um assunto tão comentado?
4.8 (95%) 4 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *