Talitha Benjamin

Cabelo ruim não existe! Conheça a beleza dos cabelos crespos

O número de pessoas assumindo os seus cabelos crespos só aumenta. Atualmente, a aceitação de diferentes curvaturas e texturas capilares é grande, mas a realidade não foi sempre assim. Há pouquíssimo tempo, quem tinha crespos naturais era obrigado a ser escravo de alisamento e quem ousava assumir os fios naturais tinha que lidar com muito preconceito, já que o crespo era (e ainda é, até hoje) considerado como “cabelo ruim”.

Isso porque o cabelo crespo é sinal mais claro da descendência negra e, em um país racista como o Brasil, quem possui essa curvatura (sendo negro ou não) está sujeito a muito preconceito. Justamente por esse preconceito, associado à falta de informação, este tipo de fio pode não receber a atenção e o cuidado necessário, então reunimos aqui tudo o que você precisa saber sobre os cabelos crespos e como cuidar deles corretamente.

Por que a sua “opinião” sobre cabelo crespo é racismo?

Cabelo ruim

Cabelos crespos são frequentemente associados à falta de cuidados e a uma textura nada macia. Apesar de ser o tipo capilar mais popular no Brasil, muitas pessoas ainda optam por alisamentos, pois assumir os crespos significa enfrentar muito preconceito. Por ser uma característica muito forte da descendência de negros, e por se afastar muito do padrão de beleza europeu, o cabelo “black” é alvo de racismo.

Por isso, pode até não ser proposital, mas certas expressões ou “opiniões” sobre os cabelos 4a, 4b e 4c são agressões preconceituosas que devem ser evitadas. Associar o cabelo crespo com “ruim”, ou “rebelde” ou “duro” são comportamentos ofensivos e que derivam do racismo. A boa notícia é que a cada dia que passa, se caminha a uma sociedade mais receptiva à texturas capilares diferentes do liso “tradicional”, o que significa que o diálogo sobre diversidade só avança.

Como é o cabelo crespo e como cuidar dele?

Cabelo crespo

Antes de tudo, é preciso entender que existem diversas texturas capilares. Os cabelos crespos são os últimos da tabela de curvatura. São fios que apresentam ondas muito acentuadas (com as texturas mais crespas sendo em formato de ziguezague ou de “Z”), com alto índice de ressecamento e muito frágeis e fáceis de danificar.

Por ser muito mais frágil que as outras curvaturas, o cuidado com o crespo precisa ser muito mais intenso. É um cabelo que precisa de muita hidratação, umectação e manuseio delicado. Por isso, a dica é investir pesado em uma rotina de hidratação e umectação, além de aprender a desembaraçar, evitar usar água quente e toalha, não esfregar os fios e utilizar produtos apropriados para o seu tipo de fio.

Seja longo, curto, colorido, platinado, natural ou com química, os cabelos crespos estão longe de ser “cabelo ruim”, muito pelo contrário! São donos de uma beleza, um balanço e uma textura inegável, e é difícil encontrar alguém de cabelo crespo que não seja completamente apaixonado pelos seus fios! Se você ainda tem dúvidas de como exaltar os fios 4A, B e C é importância, conheça a importância histórias de quem assumiu e se apaixonou pelos fios crespos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *