Como tratar a ansiedade? O que é? Como funciona?

Por: Raquel Fialho

como tratar a ansiedade

Uma das principais doenças do século 21 é a ansiedade, ela afeta quase 10% dos brasileiros, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Ou seja, é o país que tem o maior índice de algum transtorno de ansiedade e é o quinto quando o assunto é depressão. Para tentar evitar e reverter esse caso, existem diferentes maneiras para driblar a ansiedade. Quer saber como? Conheça as dicas!

Ansiedade: sintomas

Aperto no peito, tremores e falta de ar, esses podem ser um dos sinais de quem sofre com ansiedade.

Além desses sintomas, a ansiedade é marcada por estresse excessivo, coceira, mal-estar, desconforto, apreensão, tensão muscular, insegurança e medo. Normalmente, aparece em diferentes situações, tais como em tarefas do dia a dia, trabalho, escola, vida familiar, relacionamento, ou mesmo em eventos, viagens próximas, apresentações, entre outros motivos.

Crise de ansiedade

Uma crise de ansiedade ou também conhecida como ataque de pânico ocorre quando o indivíduo passa por uma ocasião de insegurança, tristeza ou mesmo uma angústia profunda que não passa nunca, podendo ser marcada por alguns dos sintomas descritos acima e fortes dores no peito que vão e vem. Além disso, também pode ser sentido em diversas partes do corpo, principalmente nos braços e pernas, gerando as conhecidas tensões musculares.

Estes sintomas ocorrem devido ao aumento de hormônio adrenalina que passa pela corrente sanguínea – geralmente, acontece quando passamos por alguma situação importante ou estressante. Por conta das dores, ela pode ser confundida com um ataque cardíaco, por isso, não deixe de procurar um médico.

Ansiedade social

Muito comum, a ansiedade social é caracterizada pelo medo de ser julgado, de falar em público ou de simplesmente encontrar e falar com novas pessoas. Pode ter como principais sintomas o suor excessivo, paralisia, isolamento e preocupação excessiva.

Ansiedade tem cura?

Como a ansiedade possui diferentes tipos e níveis, o tratamento depende de pessoa para pessoa e da sua gravidade, afinal, a ansiedade pode interferir até mesmo em simples atividades do dia a dia.

Para a cura da ansiedade, é necessário procurar um médico psicólogo ou psiquiatra para tratar o problema, é ele quem irá indicar os melhores medicamentos, até mesmo sessões de psicanálise, se necessário. Mas, além dos medicamentos, quem sofre com ansiedade pode realizar algumas atividades que ajudam a controlar esse sentimento. Conheça abaixo quais são!

Como diminuir a ansiedade: controle a respiração

Saber controlar a respiração é fundamental para lidar com a ansiedade, especialmente quando ocorre uma crise, seja ela por estresse, fobia ou qualquer outro desdobramento do transtorno de ansiedade. Para isso, inspire o ar pela boca e expire pelo nariz, fazendo isso em sessões lentamente.

Como diminuir a ansiedade: pratique yoga

Yoga é um ótimo exercício físico que oferece a possibilidade de controlar a mente, o corpo e a respiração. Porém, além do yoga, realizar qualquer tipo de atividade física contribui para lidar com a ansiedade, isso porque eleva o nível de serotonina – substância que aumenta a sensação de prazer.

Como diminuir a ansiedade: invista no uso de chás

A maioria dos chás possuem elementos calmantes e relaxantes. Eles são ótimas opções para combater e aliviar esse problema, principalmente quando tomado antes de dormir. O chá de camomila é o mais conhecido, além de ser calmante, ele tranquiliza o sistema nervoso e ajuda quem sofre também com a insônia.

Como diminuir a ansiedade: evite pensamentos negativos

Um dos sintomas mais comuns na ansiedade é ter pensamentos negativos, levando ao descontrole da respiração, mal-estar e dores no peito. Podendo ficar ainda mais grave levando a depressão. Para que seja evitado, a única maneira é se desprender desses pensamentos, realizar atividades para evitar a negatividade e, quando acontecer, pensar em maneiras de solucionar os problemas ou sendo confiante e positiva.

Passar pela ansiedade é difícil, requer tempo, mas não é impossível. Por isso, procure o melhor tratamento, pratique atividades e vá ao médico com frequência! Agora, é com você, comece já!

Leia também