Talitha Benjamin

Quais os mitos e verdades sobre cravos e espinhas e como se livrar deles

Cravos e espinhas

É difícil encontrar alguém que não tenha passado por poucas e boas quando o assunto é cravos e espinhas – em alguns casos, desenvolvendo quadros severos de acne, com problemas que envolvem feridas, cicatrizes e até questões de autoestima.

Mas, afinal, como eles surgem? A nossa pele produz uma substância oleosa através das glândulas sebáceas para lubrificar a derme e os pelos, sendo que essa substância é eliminada pelos poros. Quando há obstrução, a produção de oleosidade aumenta, ocorrendo o aparecimento dos cravos. Em contato com as bactérias comuns da pele, esse cravo inflama e pode se transformar em uma espinha.

A dúvida que permanece com quem passa por esse incômodo é: em meio a tantas receitas, truques, procedimentos estéticos e tratamentos, qual deles é realmente eficaz na remoção de cravos e espinhas?

Para te ajudar a saber o que realmente funciona e os truques que, apesar de serem populares, não são eficazes, trouxemos aqui 6 mitos e verdades sobre as espinhas e os cravos, e como realmente acabar com ambos. Confira:

Estourar ou cutucar as espinhas e cravos agrava a situação: VERDADE

Na dúvida em como tirar cravos e espinhas, a solução que costuma ser utilizada por quem passa por esse problema é usar os dedos para espremê-los. Essa ação é contraindicada por diversas razões: mexer em uma espinha ou cravo pode agravar a situação da pele que já está inflamada e sensível, podendo dar origem a manchas e cicatrizes difíceis de serem removidas. Além disso, os dedos contêm bactérias que, em contato com o rosto, podem agravar ainda mais o problema.

Para se livrar dessas inflamações, o mais indicado é manter a região limpa, utilizar um secativo de ação rápida, além de investir em um cronograma facial. Se o quadro persistir, procure a ajuda de uma dermatologista. É ela quem vai poder indicar o tratamento mais eficaz para o seu tipo de pele.

Lavar o rosto diversas vezes ajuda a prevenir cravos e espinhas: MITO

Esse hábito pode, inclusive, piorar a situação, já que lavar o rosto diversas vezes ao dia faz com que a pele identifique a necessidade de produzir mais sebo o que, consequentemente, aumenta a oleosidade – é o chamado efeito rebote. O correto é lavar o rosto duas vezes por dia, de manhã e à noite, com a ajuda de produtos específicos para peles acneicas, e sem esquecer do protetor solar.

A ingestão de chocolate e alimentos gordurosos dá espinhas: VERDADE

Embora ainda não há estudos o suficiente que comprovem que o chocolate em si pode causar espinhas, os componentes presentes na guloseima – leite, gordura e açúcar – podem, sim, agravar o problema. Da mesma forma, uma dieta com alto índice glicêmico pode estimular a produção de sebo pelas glândulas sebáceas e aumentar a oleosidade da pele, podendo piorar o quadro. Diminuir a ingestão desse tipo de alimento é um dos métodos que ajudam a evitar o aparecimento do problema.

Pasta de dente ajuda a secar as espinhas: MITO

Nem o creme dental e nem outras receitas caseiras. Os cravos e as espinhas precisam ser tratados com produtos específicos e acompanhamento dermatológico. Assim, cada caso é analisado individualmente e, então, junto ao médico, é elaborado o tratamento mais adequado. Fora isso, usar receitas caseiras pode causar algum tipo de reação alérgica ou piorar a inflamação da pele e agravar o caso.

A acne é hereditária: VERDADE

As chances da acne passar para as próximas gerações são altas, mas não necessariamente no mesmo nível. Isso significa que se seus pais sofreram com espinhas na adolescência, você provavelmente também sofrerá, mas em menor ou maior grau. Claro, se você tiver uma dieta rica em açúcar, um IMC mais alto ou a prática reduzida de exercícios físicos, talvez o quadro se agrave ainda mais. Por isso, é importante procurar um médico caso as espinhas e cravos sejam mais graves e frequentes do que algumas aparições discretas no rosto.

Cicatrizes de acne não desaparecem nunca mais: MITO

As manchas e as cicatrizes causadas pela acne costumam causar bastante causar bastante preocupação, sendo um dos maiores medos por quem passa por isso. No entanto, já existem diversos produtos e procedimentos estéticos e dermatológicos que tratam das cicatrizes causadas por cravos e espinhas, como por exemplo, peelings, dermoabrasão, microagulhamento, entre outros. Estes tratamentos buscam, através de uma agressão controlada, estimular a produção de colágeno, que ajuda a combater as cicatrizes típicas da acne.

Como acabar com os cravos e espinhas

O primeiro passo para diminuir os cravos e as espinhas é limpar a pele de forma correta. A limpeza é essencial para controlar a oleosidade da pele. Ela deve ser realizada duas vezes por dia e sempre com produtos próprios para acne. As versões que trazem ácido salicílico, glicólico, zinco e nicotinamida são sempre bem-vindas.

O segundo passo é fazer uma boa esfoliação. Além dos produtos específico, com grânulos menores e mais delicados, existem também as esfoliações caseiras. Esse passo é importante para remover as células mortas e desobstruir os poros.

Outro produto indispensável é o tônico facial. Ele costuma possuir em sua fórmula ativos que promovem uma limpeza mais profunda, além de regular o pH da pele, o que ajuda, e muito, a desobstruir os poros, regulando, assim, a produção de sebo. Na hora de comprar procure pelas versões que trazer zinco, aloe vera, argila e ácido salicílico,

Por fim, não esqueça de hidratar. Sim, peles oleosas precisam de hidratação como qualquer outro tipo. Isso porque, o sebo produzido em excesso não tem ação hidratante, ou seja, não repõe a água perdida. E esta é justamente a função dos hidratantes faciais. Uma vez bem hidratada, a pele entende que não precisa produzir óleo, ou seja, a oleosidade tende a ficar mais controlada. O segredo é investir em produtos específicos para peles acneicas, com fórmulas mais leves e ativos suaves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *