Talitha Benjamin

Saiba como evitar o tão temido efeito sanfona

Saiba como evitar o tão temido efeito sanfona de forma saudável e inteligente

As dietas radicais e restritivas podem até fazer alguém perder peso, mas a maioria das pessoas que embarcaram em alguma delas pode te dizer o quanto é fácil recuperar os quilos perdidos – ou até mesmo ultrapassá-los. Essa oscilação de peso leva o nome de efeito sanfona e os seus efeitos negativos vão muito além da estética.

O efeito sanfona não é nada mais do que a dificuldade em manter o peso desejado após o emagrecimento rápido. A oscilação da balança causa grandes transtornos, podendo durar meses ou até mesmo anos. Quanto mais tempo o corpo demora para estabilizar, maiores são os riscos ao funcionamento do organismo.

Por que o efeito sanfona acontece?

O efeito sanfona acontece simplesmente porque o corpo não tem estruturas para sustentar uma mudança de hábito extremo. Justamente por isso, ele é tão comum com quem é adepto de regimes radicais, que prometem perda de peso em pouquíssimo tempo.

A privação de certos tipos de alimentos faz com que o corpo passe a armazenar gordura, carboidratos e outros nutrientes de forma emergencial para continuar funcionando, pois ele entende que estes estão em falta. O que acontece é que, depois do período da dieta, o consumo dessas gorduras e carboidratos tendem a aumentar, pois o metabolismo estará mais lento e a necessidade de consumo será maior.

Há também a segunda versão, quando após algum tempo se privando de certos grupos alimentares (como carboidratos e açúcares, por exemplo) a pessoa passe a exagerar nos mesmos quando a dieta acaba.

As consequências do efeito sanfona

Uma pesquisa publicada na revista especializada New England Journal of Medicine acompanhou mais de 9 mil pessoas entre 35 e 75 anos durante 5 anos e constatou que a oscilação de peso frequente aumenta o risco de doenças cardiovasculares e morte prematura, especialmente em pessoas que já apresentam fatores de riscos, como hipertensos, que têm o colesterol alto, ou obesos. Além disso, a chance de desenvolvimento de diabetes também é grande.

Ainda segundo o estudo, a alteração frequente de apenas 1 quilo já é o suficiente para aumentar o risco de doenças. O quadro é ainda mais grave para pessoas que apresentam o efeito sanfona que oscila em 4 quilos ou mais: há 124% a mais de chances de ataque do coração do que em pessoas de peso estável.

Mas como evitar o efeito sanfona?

A melhor forma de realizar a manutenção do peso de forma saudável é através da reeducação alimentar. Isso inclui refeições balanceadas, ricas em todos as vitaminas, minerais e nutrientes necessários para o funcionamento do organismo. É importante notar também que a magreza não é sinônimo de saúde: dietas restritivas e regimes extremos podem ser prejudiciais para a saúde, além de serem os maiores causadores do efeito sanfona.

Para quem procura uma forma de perder peso, o mais indicado é fazer um acompanhamento completo com um médico e um nutricionista para evitar métodos de emagrecimento perigosos para a saúde. Assim, o profissional poderá indicar uma opção segura de acordo com as suas necessidades pessoais, que proporcionará uma perda de peso saudável e sem riscos a sua saúde. Aproveite e entenda também o perigo de seguir dietas prontas da internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *