Leila Mendes

Estereótipo: Como quebrar esta barreira?

A palavra estereótipo vem do grego e é formada pela união dos vocábulos “stereos” (sólido) e “typos” (impressão, molde), que significa “impressão sólida”. De acordo com o Dicionário Michaelis, existem algumas definições para essa palavra, entre elas:

  • Padrão formado de ideias preconcebidas, resultado da falta de conhecimento geral sobre determinado assunto;
  • Imagem, ideia que categoriza alguém ou algo com base apenas em falsas generalizações, expectativas e hábitos de julgamento.

Ou seja, o estereótipo nada mais é do que impressões, pré-conceitos e rótulos criados de forma generalizada e simplificada pelo senso comum. Aqui vamos mostrar alguns tipos de estereótipos e como quebrar essa barreira. Fique de olho!

Divisão entre o que é brinquedo de menino (azul) e o que é brinquedo de menina (rosa)

Tipos de Estereótipos

Abaixo colocamos alguns tipos de estereótipos muito comuns na sociedade. Veja!

Estereótipo social e econômico

Ele está relacionado sobretudo a classe social a qual as pessoas pertencem. Nele, o pobre é considerado inferior ao rico uma vez que possui menos bens materiais. E repare que isso, muitas vezes, é passado de maneira positiva quando, por exemplo, o pobre da história tem um final feliz por conta dos seus valores e princípios. Esse tipo de estereótipo pode ainda gerar incômodo em quem o recebe, tais como: “as patricinhas são fúteis e só pensam em dinheiro”, ou “todo pobre é ladrão” e por aí vai.

Estereótipo de gênero

Esse é um clássico que nos persegue desde quando nascemos. Por exemplo: azul é cor de menino e rosa é cor de menina, carrinho é para o menino e boneca para a menina, e muitos outros que partem da diferenciação entre masculino e feminino. No entanto, uma das problemáticas dessa questão consiste na necessidade em padronizar comportamentos pré-estabelecidos sem questionar se isso traduz e respeita a especificidade de cada pessoa. Podemos mencionar aqui a homofobia ou aversão aos relacionamentos homoafetivos, assim como o machismo e a misoginia. Outros exemplos que se encaixam também são: “lugar de mulher é na cozinha”, “isso é trabalho de homem”, entre outros.

Menino brincando de casinha

Homem vestido de cozinheira (com avental e blusa rosa) e mulher vestida de terno, camisa azul, com um notebook nas mãos

Estereótipo étnico e cultural

É aquele associado às raças, etnias e culturas. Alguns exemplos são: todos os japoneses são inteligentes, todos os árabes são terroristas, todos os portugueses são burros ou todas as brasileiras são oferecidas. Sem contar naqueles relacionados a cor da pele em que os negros e asiáticos são taxados de diversas maneiras pejorativas.

Estereótipo, preconceito e quebra de barreiras

De uma maneira geral, os estereótipos são impressões usadas para julgar as pessoas e seus comportamentos, e estão muitas vezes, relacionados ao preconceito. Portanto, a educação é a chave para quebrar esses paradigmas e barreiras. É por meio dela que conseguimos evitar consequências negativas e que buscamos conhecimentos sobre essas questões. Isso promoverá uma formação baseada na construção de identidade e criatividade, bem como a busca de interesses e necessidades para uma formação mais humana.

Avalie esse conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *