Talitha Benjamin

O que é o fear of missing out e como lidar com ele

Fear of missing out o medo de perder algo na internet que você não conseguiu visualizar vem fomentando muita gente que busca por informação.

A Internet e as redes sociais criaram um mundo onde é praticamente impossível desligar-se do intenso fluxo de informações que circulam por esses meios. Em poucos anos, quase metade do planeta está presente nos sites de relacionamento e estão o tempo todo compartilhando dados, informações, notícias, entretenimento e muito mais.

Mesmo que você não saiba o que é “fomo” e que não esteja familiarizado com a síndrome, as probabilidades de você ou de alguém do seu círculo próximo sofrerem deste mal são altíssimas.

Passar horas acompanhando os posts das redes sociais, querer estar por dentro de todos os assuntos mais comentados, correr para ver aquele filme ou série que está sendo comentada por todo mundo, ou ouvir aquela música que está nas parada, além da necessidade de compartilhar todos os seus pensamentos e ações nas redes sociais são atitudes relacionadas ao fear of missing out.

O que é fomo?

É a sigla para “fear of missing out”, que significa “medo de estar perdendo algo”, sendo que o “perdendo algo” quer dizer estar por fora dos trends mais populares. O fenômeno foi observado pela primeira vez pelo estrategista de marketing Dr. Dan Herman na década de 1990. Atualmente, especialistas resumem o fomo em um profundo desejo de estar constantemente conectado com tudo o que os outros estão fazendo.

A necessidade de estar constantemente consumindo e participando da informação deriva justamente da realidade aumentada e rapidez com as quais as informações são recebidas, principalmente nas redes sociais, onde uma “realidade alternativa” da vida real se cria, já que apenas os melhores momentos e aspectos da vida do usuário são compartilhados.

Isso tudo tem como efeito colateral a constante ansiedade de estar por dentro de tudo, a necessidade de compartilhar seus melhores momentos (logo, esquecendo de vivê-los em sua totalidade) e atributos, além da sensação angustiante de nunca ter tempo de estar a par de tudo.

Como o fomo pode prejudicar a saúde do usuário de redes sociais?

O fear of missing out é um efeito direto da relação conturbada do usuário com o imediatismo da internet, e mais ainda com as redes sociais: informações infinitas, misturado com registros de momentos felizes e pessoas com habilidades e qualidades acima da média são constantemente bombardeadas no cérebro.

A necessidade de “estar por dentro” de tudo dá início a um ciclo vicioso, onde o usuário precisa a todo tempo checar as redes e contribuir com a criação de conteúdo – as horas de consumo aumentam, e estar incluído passa a ser uma necessidade vital, tomando conta de todos os outros aspectos da vida: se uma pessoa compartilha toda a sua vida social nas redes, como as suas refeições, os seus passeios, os seus desabafos, os seus relacionamentos, seus gostos pessoais, entre outros, de forma exagerada, é muito provável que ela esteja experienciando o medo de estar por fora.

É consenso entre especialistas da psicologia que o vício nas redes sociais está ligado ao desenvolvimento de transtornos mentais como ansiedade, depressão, distúrbios no sono, além de colaborar com sentimentos de insatisfação com a imagem corporal.

Como evitar o fear of missing out?

O primeiro passo para evitar o sentimento negativo é entender que o fluxo de informações presente na internet, e o mundo que é representado nas redes sociais não significa, necessariamente, uma coisa positiva. Orkut Buyukkokten, o criador da finada rede social Orkut, afirma que “as redes sociais hoje em dia encorajam os usuários a se reduzirem aos seus melhores momentos ao invés de incentivar a autenticidade”.

Controlar o tempo de uso das redes sociais é um favor que podemos fazer para a nossa saúde mental. Crie horários para permanecer online e filtre bem o conteúdo que consome: tenha em mente de que os momentos postados nas redes sociais raramente refletem a realidade das pessoas e empresas que os postam. Se o fomo estiver intensificando os sintomas de angústia, ansiedade e depressão, o mais indicado é dar um tempo no uso das redes e procurar ajuda profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *