Insônia: como combater e dormir melhor

mulher com insônia

Ter uma boa noite de sono é fundamental para realizar as atividades do dia a dia com disposição e evitar a famosa preguiça e, principalmente, o cansaço. Mas, o que parece ser uma coisa simples, pode ser uma coisa muito difícil para quem sofre de insônia.

Estima-se que um a cada cinco adultos sofram com esse distúrbio que prejudica o sono e também a qualidade de vida das pessoas. Mas, o que muita gente não sabe é que existem diversos “tipos” de insônia, como, por exemplo, a insônia de quem tem dificuldade para pegar no sono, a de quem tem dificuldade para manter o sono e a de quem tem sono superficial.

Cuidado, nem tudo é insônia!

É importante dizer que existe uma diferença entre quem realmente sofre de insônia e quem tem apenas variações na normalidade da rotina ou fases de noites mal dormidas. Quem apresenta um quadro crônico de insônia pode passar até dias sem dormir devido à dificuldade de pegar no sono.

Insônia crônica

Por isso, para quem sofre de insônia crônica, é essencial descobrir qual é a causa desse problema, elas podem ser orgânicas ou psíquicas. Uma das principais causas que levam à insônia crônica é o estresse, tanto o enfrentado em situações do cotidiano, quanto o causado por grandes acontecimentos (como um divórcio ou perda do emprego, por exemplo).

Ansiedade, depressão e problemas de saúde como a apneia do sono também estão entre as principais causas desse transtorno. Nesses casos, o que deve ser tratado não é a insônia, que é apenas uma consequência, mas sim as causas.

Poli-sonografia

A poli-sonografia, exame que monitora o paciente enquanto dorme, é o método mais eficiente para a identificação da causa da insônia. Mas observar seus hábitos é uma maneira mais simples de identificar o que pode estar causando insônia.

Se você sofre desse mal, você pode começar observando seus hábitos fazendo um “diário do sono”. Nesse diário, você deve anotar a hora que foi dormir, a hora que acordou e como foi a qualidade do seu sono. Você sente que dormiu bem ou ainda está com sono?

Também é importante observar os momentos de estresse que você enfrenta durante o dia, ou se algo tem te deixando ansioso. Se você tem o hábito de ingerir bebidas com cafeína durante o dia, também seria legal anotar quantas vezes por dia faz isso e, caso esteja consumindo em excesso, esse é um dos primeiros passos para tratar.

Enquanto estiver observando seus hábitos e identificando possíveis causas para a sua insônia, aproveite para ir tomando as providências que julgar necessárias, como diminuir o consumo exagerado de café, por exemplo.

Outras medidas que você pode adotar para combater insônia e dormir melhor:

Para começar, devemos lembrar que sono está sempre associado à cama e travesseiro. Por isso, veja se seu colchão e travesseiros estão te deixando confortável para dormir ou se eles são fatores que contribuem para você ficar sem sono.

Além disso, é muito importante para um sono saudável que você associe a sua cama ao sono. Se você costuma usar o notebook, comer e fazer as atividades do dia a dia deitado(a), saiba que isso pode estar contribuindo para sua falta de sono. Saiba que o seu cérebro deve associar sua cama com o local de dormir e evite fazer as coisas deitado(a).

Assistir filmes, jogar videogame ou jogos online e navegar pelas redes sociais podem parecer atividades inofensivas para serem feitas antes de dormir, mas, na verdade, elas podem estar prejudicando seu sono. Isso porque elas podem aumentar seu grau de excitação e o estímulo causado por elas pode tirar o sono.

Outra coisa simples para você fazer em casa é checar se a iluminação do seu quarto te deixa 100% a vontade na hora de dormir. A melatonina é um dos principais hormônios ligado ao sono e é melhor produzido no escuro e, por isso, uma luz muito alta pode interferir na sua liberação. É claro que cada pessoa gosta do ambiente de um jeito, mas cuidado, pois luzes muito fortes podem atrapalhar seu sono.

Por fim, busque fazer atividades relaxantes antes de se deitar para dormir, como ouvir músicas ou ler um livro. Além das atividades, você pode tomar bebidas relaxantes, como leite quente ou chá de camomila. Até mesmo um banho morno pode te ajudar a ter uma noite de sono melhor, pois a água morna relaxa os músculos.

Última dica e não menos importante: só tome medicamentos próprios para insônia com prescrição médica. Também evite o uso de remédios que “dão sono”. É muito comum que pessoas com insônia tomem antialérgicos, relaxantes musculares ou remédios para enjoo, pois eles têm a sonolência como efeito colateral. Mas, isso é totalmente contraindicado, pois eles podem ser perigosos, causar dependência e gerar outros problemas no organismo.

Em caso de insônia crônica, o ideal é procurar um médico.

Leia também