Conquistas do feminismo: linha do tempo dos direitos conquistados pelas mulheres

Por: Luana Queiroz
Conquistas do feminismo
Conheça as conquistas das mulheres brasileiras ao longo do tempo

Das mulheres consideradas bruxas na Idade Média até as sufragistas que lutaram pelo direito ao voto, a luta feminina por equidade e respeito acontece há muito tempo e os direitos que as mulheres vivenciam hoje não foram conquistados da noite para o dia.

Mas você já parou para pensar como aconteceram as conquistas femininas no Brasil? Para entender a trajetória das conquistas do feminismo aqui, confira a linha do tempo dos direitos conquistados pelas mulheres brasileiras.

1827 – Direito à educação básica

Apenas em 1872, com a Lei Geral de 15 de outubro, que as mulheres puderam frequentar a escola além do nível primário.

1879 – Direito à educação superior

O acesso à universidade ainda demorou mais 50 anos para acontecer e, só em 1879, que pode haver presença feminina nas universidades. 

1910 – Direito à representação política

A representatividade feminina na política aconteceu com o Partido Republicano Feminino, que lutava pelo direito ao voto e a emancipação das mulheres. 

1932 – Direito ao voto

Uma das mais importantes conquistas do feminismo foi o direito ao voto, que ficou garantido pelo primeiro Código Eleitoral brasilero.

1962 – Direito ao trabalho

Só a partir de 1962 que as mulheres casadas não precisavam mais de uma autorização do marido para trabalhar

1974 – Direito ao crédito

Nesse ano, surgiu a Lei de Igualdade de Oportunidade de Crédito, que garantia às mulheres o direito de ter um cartão, sem a necessidade de um homem para assinar o contrato.

1977 – Direito ao divórcio

Somente em 1977 que o divórcio se tornou uma opção legal no Brasil, libertando as mulheres de estarem legalmente presas a casamentos que não existiam mais.

1979 – Direito de jogar futebol

O esporte mais popular do país só se tornou acessível para as mulheres em 1979, que na Era Vargas era proibido pela condição da “natureza feminina”.

1988 – Direito à igualdade

Com a Constituição de 1988 as mulheres, aos olhos da lei, passaram a ser iguais aos homens, com mesmos direitos e deveres.

2002 – Direito à sexualidade

Até pouco tempo, havia um artigo no Código Civil que julgava a não virgindade como crime e justificativa para a anulação do casamento por parte do marido. 

2006 – Direito de defesa

Em 2006, foi sancionada a Lei Maria da Penha, que tem o objetivo de combater a violência contra a mulher.

2015 – Direito de reparação

A partir de março de 2015, a Lei do Feminicídio entrou em vigor, ampliando a punição para homicídios que acontecem em função do gênero. 

A luta não para

Mesmo com uma vasta lista de direitos conquistados pelas mulheres, ainda há um longo caminho a ser trilhado para, de fato, a equidade existir. Que a história e a força das mulheres que vieram antes seja um motor propulsor para novas – e maiores – conquistas das mulheres no futuro

Leia também

Racismo reverso
Autoconhecimento

Racismo reverso existe?

Você provavelmente já se deparou com a expressão racismo reverso em notícias, feed de redes sociais e rodas de conversas. Baseado na justificativa de que

Leia mais »