Tayla Pinotti

Saiba mais sobre o negging, uma “tática de sedução” bem desagradável

Negging

Se você é mulher e já passou pela experiência de, após não corresponder ao interesse de um cara, ouvir a frase “mas você nem é tudo isso”, então você já viveu na pele o negging.

Considerada uma tática de sedução para quem pratica, o negging, na verdade, é um ato de manipulação emocional no qual uma pessoa faz um comentário negativo à outra com o objetivo de diminuir a autoestima dela, aumentando, assim, sua própria necessidade de aprovação.

De acordo com especialistas da psicologia, os desqualificadores, que na maioria dos casos são homens, fazem isso com mulheres que, em teoria, estão acostumadas a serem elogiadas e, justamente por esse motivo, precisam de um homem que não dê valor à elas.

A ideia (que, sim, é absurda) é desqualificar a mulher, fazendo com que ela se sinta insegura e pense que ela deveria, na verdade, ser grata por ter alguém interessado ou se relacionando com ela.

O negging, então, não se trata apenas da crítica pela crítica e muito menos de um tipo de “cantada ruim”, mas sim de uma estratégia que visa rebaixar uma mulher para conquistar a atenção dela.

Como o negging se manifesta

Não existe apenas uma, mas várias formas de manifestação do negging. Apesar de ser uma “tática de sedução” (entre muitas aspas), o negging nos relacionamentos é mais comum do que se imagina.

Isso porque alguns homens, mesmo já estando em um relacionamento, continuam sentindo a necessidade de diminuir suas parceiras com a mesma lógica de que elas não devem se sentir bem consigo mesmas.

Mas, seja um desconhecido, paquerinha, ficante ou namorado, uma coisa é certa: no fim das contas, o negging nada mais é uma tática usada por homens inseguros que desejam atingir mulheres autoconfiantes.

Conversando com algumas mulheres, coletamos alguns exemplos de negging. Confira:

“Conheci um cara na balada, saímos e transamos. No dia seguinte, ele falou que meu peito era caído, mas que eu transava bem.”

“Um dia, um cara com quem eu ficava me convidou pra ir na casa dele. Eu disse que não estava a fim de transar e ele ficou tentando me convencer dizendo que eu estava ‘regulando mixaria’. Obviamente não fui.”

“Já ouvi várias vezes que tinha um rosto bonito e que ‘pelo menos eu tinha cintura’ de caras que queriam ficar comigo e que, na verdade, estavam dizendo que eu era gorda.”

“Um cara com quem eu saia há um tempo começou a criticar minhas pernas e disse que não era legal eu usar shorts. Ele também pediu pra eu não prender o cabelo em uma festa porque eu pareceria desleixada. Com o tempo, vi que ele era um trouxa e saí fora.”

“Saí para jantar com um cara que disse que eu me vestia mal e que eu era grossa. Mandei ele ‘praquele lugar’ no meio do restaurante, porque ele era bem escroto.”

“Eu me relacionava com um cara que dizia que eu era bonita, mas que minhas pernas eram muito finas. Ele chegou a dizer: “ bem que você poderia deixá-las mais grossas, né?”

Cuidado! O negging pode se transformar em um relacionamento abusivo

Se você já ouviu falar sobre ou já passou por um, provavelmente você sentiu um “cheirinho de relacionamento abusivo” em alguns dos relatos acima.

Isso porque esse tipo de comportamento (críticas à aparência, tentativa de forçar uma relação ou ditar regras sobre o que fazer ou não) apresenta indícios de abuso e, futuramente, pode acabar se tornando uma relação tóxica.

Por isso, se você está saindo com um cara que pratica negging com você, que afeta sua autoestima e faz você se sentir mal ou culpada por atitudes simples, tenha cuidado e saia dessa o mais rápido possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *