Thauany Lima

Porque o tamanho da roupa não é padronizado?

numeração de roupa

Sabe aquela ida ao shopping para comprar uma calça nova? Pois é, pode ser um pesadelo para muitas pessoas, principalmente pela confusão numérica que as peças brasileiras possuem.

A ISO (Organização Internacional para Padronização) no ano de 1968 estabeleceu que cada país precisaria criar a numeração de roupas de acordo com o biótipo da população. A partir disso cada região tem sua fórmula de numerar as vestimentas.

Porém, aqui no Brasil a padronização de tamanho não é seguida ao pé da letra. Mesmo com a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) tendo sugerido junto às entidades da moda os tamanhos ideais para as peças brasileiras, o resultado ainda não foi aplicado por todas as marcas, o que continua causando constrangimento aos usuários.

Como funciona a padronização das peças brasileiras?

De acordo com especialistas da moda, as medidas femininas no Brasil são retiradas a partir da metade do comprimento, subtraído por oito, ou seja, um quadril com 104 centímetros usa o número 44 de calça.

Porém, diversas marcas tomam a frente nessas definições e avaliam as silhuetas de milhares de pessoas por conta própria para determinar o número certo para seus produtos.

Por conta disso, não é loucura quando você usa M de uma marca e G de outra, já que as formas não são padronizadas ainda.

Como identificar o tamanho de roupas americanas e brasileiras?

Como foi dito anteriormente, os tamanhos das peças variam dependendo da região, já que assim foi determinado pela ISO. Por isso, não estranhe quando usar uma peça de roupa americana no tamanho “Extra Small”, afinal, convertendo para o brasileiro a espessura continua sendo considerada o PP.

Pois é, as peças americanas têm as mesmas numerações que as nossas, porém, a tabela de comprimento não é ilustrada como conhecemos, sendo a nossa: PP; P; M; G; GG, EG e XLG.

As roupas nos Estados Unidos são apresentadas como: XS (Extra Small) PP; S (Small) P; M (Medium) M; L (Large) G; XL (Extra Large) GG; XXL (Extra Extra Large) EG e XXXL (Extra Extra Extra Large).

Além disso, quando se trata de números, as roupas brasileiras se diferenciam absurdamente das americanas, sendo o primeiro número adulto brasileiro 36 e americano 2. E assim sucessivamente: 38/4; 40/6; 42/8; 44/10; 46/12; 48/14 e 50/16.

Quando a padronização vai de fato acontecer?

Há quem diga que a bagunça já está acabando, afinal, a regra de padronização estabelecida em 2012 pela ABNT começou a ser colocada em prática por muitas empresas.

Porém, é indicado que por enquanto as marcas que você já conhece a dimensão continue sendo explorada, além disso, é fundamental que a prova da peça seja feita, afinal, ninguém gosta de trocar mercadoria, não é mesmo?!

Entendeu o porque as roupas brasileiras não seguem o mesmo padrão? Veja também como organizar seu guarda roupa e se desfazer do que não usa mais. Confira!

 

Porque o tamanho da roupa não é padronizado?
5 (100%) 2 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *