OB, absorvente externo e coletor menstrual: saiba a diferença

O que hoje pode parecer absurdo, era a realidade de muitas mulheres em um passado não tão distante: os absorventes menstruais não existiam e o fluxo era controlado com uma “toalhinha”.

Isso mesmo. As mulheres colocavam na calcinha um tecido dobrado em três partes, depois eles eram lavados e reutilizados.

Pode parecer estranho, mas provavelmente sua avó ou mãe tiveram que fazer isso, afinal, não faz muito tempo que os absorventes externos descartáveis começaram a ser comercializados no Brasil.

Apesar disso, atualmente, já existem diversos novos modelos de protetores de fluxo menstrual, como no caso do OB, do coletor menstrual e até mesmo das calcinhas absorventes.

Nest post, vamos falar um pouquinho sobre cada um deles. Veja só quais são as principais características desses protetores.

Absorvente interno (OB)

ob

O OB (abreviatura de “ohne Binde”, que significa “sem pensos” em Alemão) ainda é um dos métodos de proteção durante o período menstrual que mais causam dúvidas nas mulheres.

Ele é um tipo de absorvente interno e, por isso, muitas garotas tem receio de usá-lo, pois, se colocado da maneira errada, o OB pode incomodar bastante.

Por isso, o ponto chave do OB é a forma como ele é introduzido. Todas as marcas apresentam na embalagem um passo a passo correto de como colocar ob.   

Para usar o absorvente ob e não sentir nenhum desconforto, você deve estar relaxada no momento que for introduzi-lo.

Antes de tudo, lave as mãos e retire a parte de baixo do plástico protetor, puxando a fita colorida central. Depois, estique o cordão para ver se ele está bem preso.

Gire o cordão para abrir a base do absorvente interno. Feito isso, encaixe o seu dedo indicador na base e retire também o plástico protetor da parte de cima.

Fique relaxada e escolha uma posição que facilite a introdução. Você pode ficar em pé com uma das pernas apoiadas em um lugar mais alto, enquanto ambas ficam separadas e flexionadas, por exemplo.

Quando se sentir à vontade, use a mão que está livre para abrir delicadamente os lábios da vagina. Depois, coloque a ponta do OB na abertura e, em seguida, vá empurrando o produto com calma, de forma que ele seja completamente introduzido.

Para retirá-lo, segure o cordão com firmeza e o puxe lentamente. Esteja relaxada.

Outra dúvida bastante comum é se virgem pode usar ob, pois, por ser uma proteção interna, muitas pessoas acreditam que ele pode romper o hímen da mulher. Mas, na verdade, ele não pode.

Meninas virgens podem usar absorvente interno, mas de preferência a versão mini e, claro, depois de conversar com o ginecologista sobre o assunto.

Em tempo, é importante dizer que você só deve apostar no uso desse tipo de absorvente interno se se sentir à vontade.

Absorvente externo:

OB, absorvente externo e coletor menstrual

Esse é o tipo de protetor mais usado entre as mulheres. O absorvente externo funciona como uma espécie de protetor para a calcinha, impedindo que a menstruação entre em contato com a roupa.

Existem diversos tipos de absorventes externos, os com aba, os sem aba, os de uso diário, os médios e os noturnos (geralmente usados por quem tem o fluxo muito intenso).

A cobertura desse tipo de absorvente também pode variar bastante, podendo ser mais suave ou mais seca.

Para colocar esse tipo de absorvente, basta remover as fitas adesivas e “grudar” o produto na parte central da calcinha.

Uma desvantagem desse tipo de proteção é a maior necessidade de troca. É necessário trocar o absorvente pelo menos três vezes ao dia para evitar o mau cheiro e a ploriferação de bactérias.

Muitas mulheres não abrem mão dos absorventes externos, pois eles são os mais “tradicionais”, não causam dor e nem incômodo.

Apesar disso, tem se falado bastante sobre as desvantagens do absorvente externo, que favorece o desenvolvimento e proliferação de fungos e bactérias, podendo desenvolver doenças, alergias ou contaminações.

Coletor menstrual:

OB, absorvente externo e coletor menstrual

Apesar de já existir há alguns anos, o coletor menstrual (ou “copinho”) só caiu nas graças da mulherada há pouco tempo e, por isso, assim como o OB, esse produto ainda também gera muitas dúvidas.

O coletor menstrual é um copinho de silicone antibacteriano e hipoalergênico em formato de funil. Ele é posicionado na entrada da vagina e coleta o sangue menstrual, que é descartado pela mulher quando o coletor enche.

Quem tem um fluxo muito intenso pode esvaziar o coletor depois de 4 ou 6 horas, mas as mulheres que têm fluxos leves ou moderados podem ficar até 10 ou 12 horas sem retirar o coletor menstrual.

Para utilizá-lo, basta dobrar o copinho e inseri-lo na vagina. Quando estiver no lugar certo, o coletor vai se abrir. Colocando o coletor menstrual da forma correta, há poucas chances de haver vazamentos.

Sempre que ele for retirado, deve ser lavado com água e sabão neutro antes de ser colocado novamente. Além disso, entre um ciclo e outro, o ideal é usar água fervente para mantê-lo limpo. A higienização correta é essencial para manter o produto seguro e diminuir as chances de a mulher ter proliferação de fungos e bactérias.

A principal vantagem desse protetor é seu custo-benefício, pois os coletores podem ser reutilizados por até 10 anos. A alta durabilidade do coletor menstrual também faz dele um produto sustentável.

Você ainda pode praticar esportes, fazer todas as atividades do seu dia a dia e até dormir com o coletor menstrual sem problemas. E diferente do que muita gente pensa, o copinho também não interfere no processo de urinar, você pode ir ao banheiro normalmente com ele.

 

Gostou? Então veja também esse texto sobre métodos contraceptivos!

Leia também