Talitha Benjamin

O que é orientação romântica?

Orientação Romântica

A sexualidade e a afetividade são dois aspectos muito individuais da vida humana, tanto que, muitas vezes, pode ser bem difícil de entendê-los. Por causa disso, a cada dia surgem novas nomenclaturas com o objetivo de nos ajudar a entender os aspectos que são difíceis de se discutir tão casualmente, como por exemplo, por quem nos atraímos romanticamente.

Falar sobre orientação sexual é bem mais comum do que falar do romance, pois ela restringe-se ao sexo e muitas vezes também se alinha com a orientação romântica. Mas é bom destacar que estamos falando de dois aspectos diferentes de uma relação: enquanto a orientação sexual vai determinar quem te atrai sexualmente, a romântica diz respeito a quem te atrai romanticamente, ou seja, por quem você se apaixona, e com qual gênero você escolhe se relacionar.

Identidades românticas

Para entender a diferença entre orientação sexual e orientação romântica, basta apenas separar a atração sexual da afetividade, do romantismo e do emocional. Por exemplo, uma mulher pode ser bissexual (sentir atração sexual por ambos os gêneros) mas sentir-se predisposta a se relacionar romanticamente apenas com outras mulheres. Portanto, os relacionamentos amorosos dela (o namoro, por exemplo) só acontecerá com uma pessoa do mesmo gênero.

Assim como as diferentes orientações sexuais (abrigadas pela sigla LGBTQ – lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e travestis e queers), existem nomenclaturas para as identidades românticas. São elas:

Arromântico: uma pessoa que não sente atração romântica por nenhum dos gêneros;

Heterorromântico: é a pessoa que engaja em relacionamentos românticos apenas com pessoas do gênero oposto;

Homorromântico: é a atração romântica apenas pelo mesmo gênero;

Birromântico: pessoas que se relacionam afetivamente e romanticamente com ambos os gêneros.

Há ainda outras nomenclaturas que abrangem outras identidades de gênero, como o panrromântico, que serve para os casos nos quais nem a orientação romântica ou sexual importam na hora de se relacionar com alguém. A criação do conceito de orientação romântica nasceu da sensação reducionista da orientação sexual, pois ela reduz as relações humanas ao sexo. No caso de pessoas assexuais, por exemplo, que não sentem atração sexual, é algo que realmente não faz sentido.

É comum ouvir comentários que desmerecem essas identidades como algo desnecessário e “mimimi”, mas a verdade é que humanos amam, sentem e se atraem de formas completamente distintas, e discutir essas formas de se relacionar é essencial para aprendermos mais sobre nós mesmos enquanto espécies – e a discussão sobre identidade de gênero, sexualidade e afetividade é uma parte muito importante dessa conversa. A orientação romântica nasce da necessidade de se criar espaços e discussões das vivências de todas as formas de amar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *