Priscila Esperandio

Pílula do dia seguinte: efeitos colaterais, quando usar e como usar

Parece que você já passou (ou está passando!) o susto de manter uma relação sexual sem ter tomado o anticoncepcional em dia ou sem ter usado preservativo? Ou talvez, conheça alguém nessa situação. Se há preocupação por conta de uma gravidez indesejada, saiba que a pílula do dia seguinte pode ser uma boa ideia. Entenda mais sobre o que ela é e como funciona.

Mãos femininas segurando um teste de gravidez

O que é pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte nada mais é do que um anticoncepcional, ou seja, um método contraceptivo, mas que é indicado para ser tomado depois da relação sexual que ocorreu sem precauções para evitar uma gravidez. Essa pílula também é conhecida como contracepção de emergência e costuma ser muito eficiente para evitar a gravidez.

O princípio ativo desse tipo de pílula é o levonorgestrel, que é um tipo de progesterona sintética (hormônio feminino usado em anticoncepcionais).

Como tomar a pílula do dia seguinte?

A pílula deve ser tomada após a relação sexual, considerando que, quanto antes for tomada, maiores são as chances de sua eficácia. Outro ponto é que se trata de apenas um comprimido, ou seja, é uma dose única na maioria dos casos. Há alguns fabricantes que produzem dois comprimidos e, para esses, é preciso ler a bula para entender a ordem de tomada das pílulas.

Como saber se a pílula do dia seguinte funcionou?

Não dá para esperar a menstruação vir para ter certeza que a pílula fez efeito, pois, ela pode desregular o ciclo e atrasar o sangramento em até dois meses. Por isso, o mais indicado para ficar tranquila é fazer um teste de gravidez, cerca de 7 dias após a ingestão da pílula do dia seguinte.

Em até quantas horas pode tomar a pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte pode ser tomada em até 72 horas após a relação sexual, sendo que quanto antes for tomada, maior será a garantia de sua eficácia.

Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte?

Como contém uma quantidade concentrada de hormônio, a pílula do dia seguinte costuma causar alguns efeitos colaterais como:

  • Diarréia;
  • Dor de cabeça;
  • Enjoo;
  • Tontura;
  • Cansaço;
  • Inchaço.

Conheça os métodos contraceptivos

O ideal é sempre usar métodos contraceptivos para prevenir a gravidez, como:

  • Preservativo masculino.
  • Preservativo feminino;
  • DIU;
  • Pílula anticoncepcional;
  • Injeção anticoncepcional; etc.

Entendeu o que é e como funciona a pílula do dia seguinte?

Se você teve uma relação desprevenida, antes de qualquer coisa, lembre-se sempre de ficar calma para pensar direitinho no que fazer. A pílula do dia seguinte costuma ser muito eficaz, evitando uma gravidez indesejada. No entanto, é preciso ter em mente que esse é um recurso emergencial, ou seja, não se deve usá-lo com frequência.

Comparada com anticoncepcionais que são tomados diariamente, essa pílula possui cerca de vinte vezes mais hormônios. Isso mostra como ela é “forte” e pode causar diversos impactos no organismo, se usada com frequência. A indicação médica é que a pílula do dia seguinte seja tomada no máximo uma vez por ano.

O ideal é que você se previna sempre, evitando também DSTs e não somente uma gravidez. Portanto, sempre use preservativos e não permita que o seu parceiro queira manter relação sem usá-lo. Claro que se o seu relacionamento for sério, vocês podem combinar o que é melhor para ambos, mas ainda sim, exija que o seu parceiro sempre respeite a sua vontade. Não deixe de escrever aqui as suas dúvidas e sugestões. É sempre bom compartilhar experiências com as nossas leitoras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *