Tayla Pinotti

Progressiva infantil: por que evitar a química no cabelo das crianças?

Progressiva infantil

Bombardeadas por um padrão de beleza europeu que nada tem a ver com as características dos brasileiros, muitas crianças com cabelos crespos e cacheados acabam criando um tipo de repulsa pela própria curvatura, recorrendo, assim, à progressiva infantil.

O desejo, que geralmente parte dos pequenos, é validado pelos pais que, afinal, não querem ver seus filhos sofrendo com comentários maldosos e nem crescendo com uma autoestima abalada.

Mas, apesar da intenção ser boa, é preciso repensar o uso de produtos para alisar o cabelo infantil. Algumas marcas disponibilizam alisantes menos agressivos do que os da escova progressiva, por exemplo, mas a verdade é que nenhum deles é indicado para uso em crianças.

Por isso, se o seu filho ou filha está falando sobre alisar o cabelo, confira abaixo os motivos pelos quais você deve evitar, ao máximo, optar por uma escova progressiva nos fios dele(a).

Escova progressiva pode acabar fazendo a criança ir parar no hospital

Você pode até achar que esse é um procedimento inofensivo, mas a quantidade de crianças que vão parar no hospital depois de fazer uma escova progressiva é grande. Isso porque o formol utilizado na técnica pode causar alergia, forte ardência nos olhos, além de sensação de queimação na cabeça e até dificuldade para respirar.

Em alguns casos, há uma dermatite alérgica que faz com a inflamação cause feridas e até queimaduras no couro cabeludo da criança. Além disso, o formol, quando aquecido, libera gás metano, que ao ser respirado, pode causar uma pneumonite química, levando à insuficiência respiratória e até à morte.

Os fios de cabelo de uma criança são menos resistentes

Também é importante levar em consideração que o fio de cabelo de uma criança é bem menos resistente do que o de um adulto e que, por isso, absorve em maior escala as substâncias químicas alisantes – o que pode causar uma reação alérgica intensa.

Produtos que alisam o cabelo são fortes porque o objetivo é modificar a estrutura do fio. Em fios com pouca resistência, então, o resultado pode não sair como o esperado.

Alisantes para cabelo não são indicados pela Anvisa para menores de 12 anos

Responsável por regular a comercialização de cosméticos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária deixa claro que o uso de produtos alisantes para cabelo não é recomendado para crianças. Somente a partir dos 12 anos é que o uso pode ser considerado.

Isso mostra que o assunto deve ser levado à sério, já que a agência está vinculada ao Ministério da Saúde, órgão que pode informar o que é correto ou não.

Cabelos cacheados e crespos estão ganhando cada vez mais representatividade

O principal motivo que leva meninos e meninos a rejeitarem o próprio cabelo é o fato deles acharem que só há beleza nos fios lisos. Isso é reflexo de uma sociedade que não enaltece a beleza dos cabelos cacheados e crespos. No entanto, esse cenário vem mudando e a representatividade negra na mídia está cada vez mais forte.

Por isso, se seu/sua filho(a) mostrar interesse em optar por uma progressiva infantil, procure mostrar exemplos de pessoas do mundo real com cabelos iguais ao dele (a). Aproveite para ressaltar o quanto o dele(a) é bonito(a) em sua forma natural e que seu cabelo cacheado ou crespo deve ser motivo de orgulho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *