Talitha Benjamin

Ingredientes dos produtos de beleza que você deve evitar

Química dos cosméticos

Ao comprar produtos de beleza, é normal se deparar com rótulos cheios de nomes confusos e difíceis de entender. Esses nomes, porém, são nada mais, nada menos que ingredientes que fazem parte da química dos cosméticos.

Além de pouco conhecidos, alguns desses ingredientes podem causar danos à cutis e aos fios, mesmo estando presentes na composição de produtos para cabelos e pele.

Por isso, para te ajudar a escolher os melhores produtos para a sua beleza e saúde, selecionamos quatro ingredientes que podem estar presentes em produtos de beleza e que devem ser evitados. Confira abaixo quais são eles.

Sulfato

O sulfato é comum em shampoos e produtos especializados para limpeza corporal e da pele, porém pode causar alguns efeitos colaterais desagradáveis: na pele, ele pode afetar a barreira cutânea, e causar ressecamento, irritação e inflamação, principalmente em pessoas com a com a pele sensível. Para os cabelos, o sulfato pode causar fios secos e quebradiços, além de aumentar também a oleosidade. No entanto, o sulfato também é um ingrediente que ajuda na limpeza profunda dos fios e, por isso, pode ser indispensável para algumas mulheres com cabelos extremamente oleosos.

Parabenos

Apesar de serem bem populares na indústria cosmética e farmacêutica devido ao seu baixo preço e alto poder conservante, os parabenos estão em diversos produtos de beleza, até em medicamentos. No entanto, diversos estudos apontam a relação entre essas substâncias e alergias e danos à saúde, alguns chegando até a ligá-los ao desenvolvimento do câncer (este, porém, precisa de maior comprovação científica). A Anvisa limita a presença de parabenos nos cosméticos, portanto, na dúvida, apenas consuma produtos liberados pelo órgão.

Fragrâncias

Os produtos químicos responsáveis pelos aromas dos perfumes e outros cosméticos são uma das principais causas de alergias na pele – as chamadas dermatites de contato. Isso acontece pois algum princípio ativo de uma fragrância em específico pode atingir a sensibilidade da pele da pessoa que usa. Apesar de não serem contagiosas, as dermatites de contato causadas pelas fragrâncias podem se manifestar no corpo todo através de irritação, vermelhidão e descamação da pele.

Óleos minerais

Utilizado para substituir os óleos vegetais – relativamente mais caros – o óleo mineral impede a evaporação de água pela pele e é encontrado com frequência em hidratantes. Na pele, ele pode obstruir o poros, facilitando o aparecimento de cravos e espinhas. Mas o seu maior dano é para o meio ambiente, já que o óleo mineral é retirado de uma fonte não renovável, além de se tratar de um óleo, e dessa forma, ser altamente poluente.

Tolueno

Essa substância presente em esmaltes de unha é responsável pela maioria das reações alérgicas aos cosméticos para unhas. As reações variam de irritação nos olhos, nariz e boca, até náuseas causadas por intoxicação, dependendo do nível de exposição. Em 2013, a Anvisa reduziu a concentração permitida do tolueno nos produtos. Para evitar esse tipo de reação, consuma apenas esmaltes hipoalergênicos e liberados pela Anvisa.

Para evitar os danos desses ingredientes, é importante analisar a química dos cosméticos apresentadas nas embalagens (as informações ficam dispostas em ordem de maior para menor quantidade). Se possível, opte também pela utilização de produtos naturais e hipoalergênicos, dessa forma, você garante cabelos, pele e unhas incríveis e de forma saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *