Tayla Pinotti

Relacionamento aberto: Vale a pena? Como lidar?

Em uma sociedade totalmente monogâmica, falar sobre relacionamento aberto ainda causa bastante curiosidade e até mesmo espanto.

Mas o que é relacionamento aberto?

É um relacionamento não monogâmico, ou seja, um relacionamento no qual os parceiros concordam em não ter relações exclusivamente um com o outro, sendo livres para também “ficarem” com outras pessoas.

Apesar disso, existe uma espécie de acordo entre o casal para que essas relações sejam superficiais, ou seja, sem envolvimento emocional. Em caso de envolvimento emocional, a relação ganha outro nome: poliamor. E as duas coisas são diferentes.

No relacionamento aberto, apesar de não haver exclusividade, há uma espécie de hierarquia onde a relação do casal é sempre prioridade e as outras são apenas casos.

Muitas pessoas, quando ouvem falar sobre relacionamento aberto, acabam sendo preconceituosas e acreditam que isso se trata de uma relação “bagunçada” onde não há amor de fato.

Mas o que elas não sabem é que, antes de abrir relacionamento, o casal conversa e estabelece todas as regras que julgarem necessárias, mas existem os que preferem ser livres de regra também.

Na verdade, o que acontece é uma conversa muito franca, onde as partes expõe as suas visões e vontades e, então, chegam à um acordo. Então, tudo em um relacionamento aberto é acordado entre o casal. Por isso a relação aberta não tem nada a ver com traição.

Outro ponto importante a ser citado é que não é porque um casal tem um relacionamento aberto que eles se relacionam com várias pessoas no mesmo dia, ou na mesma semana, por exemplo.

A imagem que pode se formar na cabeça de algumas pessoas quando elas ouvem falar de relacionamento aberto é a de uma pessoa comprometida que sai para “caçar” pessoas novas para se relacionar, e não é isso. O casal apenas tem a liberdade de, quando sentir vontade, ficar com outra pessoa.

Por que as pessoas decidem ter um relacionamento aberto?

Como já foi dito, quando um casal abre um relacionamento não significa que as partes envolvidas não se amam. O que acontece, na verdade, é uma constatação de que o amor não necessariamente precisa ser monogâmico.

E por que essa a ideia de relacionamento aberto ainda é tão deturpada e julgada?

A sociedade brasileira, desde cedo,  foi acostumada com a ideia do relacionamento monogâmico. Nas novelas, nos livros e na vida cotidiana só o que vemos são casais nos modos tradicionais e, por isso, somos acostumados de que essa é a forma correta de se relacionar.

Mas a verdade é que não existe forma certa ou errada. O que importa em um relacionamento é que duas pessoas se gostem e sejam sinceras com seus/suas parceiras.

Você está pensando em ter um relacionamento aberto?

Seja MUITO(A) sincero(a) com você mesmo e não queira ter um relacionamento aberto só para que os outros pensem que você é moderno ou que tem mente aberta. O mais importante é você se sentir confortável em suas relações.

Jamais faça isso só para agradar o(a) seu/sua parceira. Essa é uma decisão que deve partir dos dois. Deve haver um consenso e, se um tiver que forçar o outro a aceitar, caia fora porque é cilada.

Se você não se sente confortável em ficar com outras pessoas e menos ainda em ver seu/sua parceiro(a) ficando com outras pessoas, não vale a pena investir nessa relação.

Mas se você e seu/sua parceiro(a) tem conversado sobre isso e se a ideia lhe parece interessante, talvez, pode valer a pena vocês tentarem. Você precisa acreditar que vai conseguir levar o relacionamento dessa forma numa boa e estar convicto(a) disso.

Como saber se relacionamento aberto dá certo?

Converse com pessoas que possuem um namoro aberto ou um casamento aberto e pergunte como é para elas viver com alguém nesses modos.

É claro que, para alguns casais, abrir a relação é uma experiência muito bem sucedida, mas, para outros, pode dar errado. Assim como em qualquer tipo de relacionamento.

Caso você se sinta à vontade, procure um psicólogo para conversar melhor sobre essa questão. Uma boa ideia também é fazer uma terapia de casal para discutir as possibilidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *