Thauany Lima

Além de saber o que é, você precisa praticar a responsabilidade emocional

responsabilidade emocional
Sabe aquele medo de se relacionar novamente com uma pessoa, ou aquela insegurança em confiar em alguém de novo? Pois é, esses traumas não deveriam ser tão comuns, afinal, ser responsável pelo que o outro sente deveria ser tarefa de todos.
Atualmente está cada vez mais rotineiro escutarmos sobre responsabilidade emocional, mas afinal, o que isso quer dizer?
Quando nos relacionamos com uma pessoa, seja amizade, paquera, namoro, casamento, “pegação” ou qualquer outra forma de convivência, deixamos uma marca na vida do indivíduo, seja negativa ou positiva.
Deixar uma história cheia de lembranças e mudanças significativamente positivas na vida de alguém, é um desejo de muitos, porém, esses valores se perdem quando o término não acontece como deveria.
No momento que se tem a responsabilidade emocional com o outro, o desligamento dessa relação tende a ser mais leve e sem impactos, tudo porque a preocupação sobre o que o próximo está sentindo é extremamente importante.

Existe um final de relacionamento feliz?

Há quem acredite que é possível sair de um relacionamento feliz, mas isso vai depender das condições e maturidade dos envolvidos.
Em um relacionamento convencional, o término sempre é um passo muito difícil e cheio de tristezas, afinal, você viveu momentos bons com aquela pessoa, mas não conseguem ficar mais juntos.
É natural perder o desejo, vontade e o encanto pelo companheiro, quando isso acontece o sentimento de partir aparece, o que é supernormal!
Mas a maneira de partir deve ser muito responsável e transparente, evitando sumir e deixar o outro se virar sozinho com seus sentimentos e problemas pessoais.
Seja maduro para ir embora, faça isso da melhor forma possível, sem gerar traumas ou raivas desnecessárias.
Pular fora do barco é uma liberdade de qualquer pessoa, mas a maneira que se abandona ele deve ser consciente.

Como praticar a responsabilidade emocional?

Se machucar no fim de um relacionamento é algo comum, pois é difícil esquecer o companheiro rápido, tanto que até estranhamos quando um casal continua sendo amigos depois de um término, não é verdade?
Você deve entender que as pessoas não são objetos e que precisam de explicações, clareza e empatia, afinal, temos que aprender com nossas feridas e desejar para o outro o que queremos para nós.
Não tenha medo de escolher ir embora, mas tenha responsabilidade emocional com o outro, se preocupe com as feridas que vai deixar, com o caos que esse indivíduo vai ter que carregar até organizar sua vida novamente.
Não suma! Seja o tipo de pessoa que desejaria ter tido, e escolha a imagem de pessoa que você deseja ser lembrada.
Agora que já tem o conhecimento sobre o que é responsabilidade emocional, tente praticar no seu dia a dia. No entanto, se está do lado oposto, saiba como enfrentar o fim de relacionamento.

Além de saber o que é, você precisa praticar a responsabilidade emocional
4.5 (90%) 4 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *