3 cacheadas e crespas dividem suas rotinas capilares

Por: Talitha Benjamin
Rotina capilar

Que os cabelos com curvatura acentuada precisam de cuidados especiais, nós já sabemos. Entre produtos especiais, jeitinhos diferentes de finalizar, cada crespa ou cacheada deve procurar a rotina adequada para manter os fios saudáveis e lindos.

Isso sem contar o famoso cronograma capilar, com tratamentos de hidratação, de reconstrução e de nutrição que devem ser seguidos rigorosamente. Mas, as necessidades dos fios podem variar, a rotina corrida pode interferir, o que significa que os cuidados mudam de cabelo para cabelo.

Para conhecer a rotina capilar das cacheadas e crespas, conversamos com 3 mulheres para saber como cada uma cuida dos fios. Confira e anote as dicas:

Kézia Silva Castro, 23 anos, cachos tipo 3-C

cachos tipo 3-C

Por conta da jornada dupla entre a faculdade de Psicologia e o trabalho, Kézia dedica o domingo para cuidar do cabelo. A prioridade, no entanto, é sempre por produtos veganos e liberados: “eu sinto que meu cabelo responde muito melhor a essas propriedades.” Os produtos veganos – que não contêm nenhum derivado de origem animal – e os liberados – livres de sulfatos, petrolatos, parafina, parabenos e óleos minerais – proporcionam limpeza suave e hidratação na medida certa.

No dia reservado exclusivamente para os cachos, Kézia prioriza a umectação nos fios: “eu uso sempre o óleo de coco ou o azeite. Depois, depois lavo com shampoo e aplico uma máscara de hidratação com óleo ou alguma manteiga na composição.” Esses ingredientes possuem ativos condicionantes que deixam o cabelo cacheado mais maleável e definido, além de prevenir o ressecamento e proporcionar um brilho sem igual, ressalta a estudante.

A finalização perfeita, que garante muitos days afters, é a técnica de fitagem nos fios, feita com mais óleo de coco e creme de pentear. Por fim, ela amassa os cachinhos com um gel fixador.

Ao longo da semana, Kézia utiliza um borrifador com água e ativador para dar aquele up nos cachos e prevenir que eles desmanchem até a próxima lavagem, feita após dois ou três dias, preferencialmente com co-wash. Ela também é fã do pente garfo para garantir o volumão e da fronha de cetim para prevenir o frizz.

Letícia Fialho, 23, cabelo 4-B

cabelo 4-B

Os cuidados capilares da Letícia começaram em meados de 2013 e de 2014, após uma vida inteira de alisamentos que danificaram e agrediram o cabelo. Mas a transição capilar dela foi bem rápida, já que optou logo pelo big chop para cuidar e cultivar seu cabelo natural.

A umectação sempre foi muito importante para Letícia, mesmo quando era alisada. Ela possui uma receita especial de óleo de cenoura, que quando aplicada no cabelo, aumenta a circulação do couro cabeludo, promovendo crescimento saudável. O cronograma capilar também costuma ser fielmente seguido por Letícia. Enquanto cultiva seu crespo, ela sempre se atenta a forma de pentear os fios, optando pelas escovas e pentes largos.

O corte também sempre foi importante: “procuro cortar de 6 em 6 meses para tirar as pontas e manter o cabelo saudável, além de dar um formato mais arredondado, para deixar estilo black power, mesmo.”

Os produtos veganos e liberados também são os preferidos da Letícia: “meu cabelo é um cabelo crespo, com definições múltiplas e vários tipos de abertura. Troco bastante de shampoo, prefiro sempre cremes liberados, naturais e veganos. Essa rotina tem dado muito certo para mim desde 2014, quando comecei a minha transição.”

Letícia foi a primeira da família a abrir mão dos alisamentos e, através do seu próprio processo de aceitação do cabelo afro, acabou por influenciar outras familiares a iniciarem a sua própria transição capilar.

“Na minha família você vê, hoje, uma maioria de mulheres negras que assumiram os cabelos naturais, foram vários processos de transição, cada um com o seu tempo, e cada com sua rotina de tratamentos. Mas, todas são mulheres lindas e empoderadas, felizes com a sua textura natural.”

Brenda Lima Mariano, 22 anos, cabelo tipo 4-A

cabelo tipo 4-A

Brenda costuma fazer box braids no próprio cabelo com bastante frequência. Enquanto está com as tranças, ela não abre mão da hidratação: “Costumo lavar de 15 em 15 dias para preservar as tranças. Na hora de hidratar, uso óleo de coco e argan.” As box braids costumam dificultar a absorção de água e nutrientes do cabelo, por isso, é importante manter uma rotina de cuidados mesmo com o cabelo trançado.

O óleo de argan contém ácidos graxos em sua composição, além de ser extremamente rico em vitaminas e antioxidantes. Assim como os outros óleos, ele proporciona hidratação e brilho intenso para os fios e ainda ajuda a selar a cutícula, dando aquele aspecto de cabelo saudável.

Quando usa o cabelo ao natural, a lavagem acontece a cada dois ou três dias: a maioria dos cremes que utiliza costumam ser liberados ou cruelty-free, ou seja, não testados em animais: “hidrato a cada 14 dias com cremes hidratantes ou faço algumas misturinhas com óleo de coco, máscaras de hidratação e banana.”

A rotina de crespas e cacheadas, apesar de ter algumas semelhanças de produtos e técnicas, é particular de cada um. Algumas intensificam os cuidados, enquanto outras não se preocupam tanto com isso. Mas, independente da rotina, os cachos e os crespos não deixam de ter o seu poder e significado: “o crescimento e o desenvolvimento do meu cabelo me dão uma força enorme.”, diz Letícia, orgulhosa.

Leia também