Talitha Benjamin

Vigorexia: por que querer ser musculosa a todo custo não é bom?

Vigorexia

Já diz o ditado: “tudo em excesso faz mal”. E isso também vale para hábitos saudáveis, como dietas extremas e atividades físicas. Treinar bastante pode fazer bem para a saúde e te deixar com aquele corpo escultural, mas, em excesso, pode causar problemas graves, como lesões e algo ainda mais perigoso: um transtorno de imagem chamado vigorexia.

Considerada um subtipo do Transtorno Dismórfico Corporal (TDC), a vigorexia é uma doença na qual a pessoa foca obsessivamente em algum defeito corporal específico, enxergando-o de forma diferente do que realmente é (dismorfia).

No caso da vigorexia, a pessoa nunca se encontra em sua boa forma ideal, buscando sempre estar mais musculoso do que já está, mesmo que isso comece a causar problemas e sofrimentos.

Características da vigorexia

Vigorexia

Uma pessoa que sofre com esse transtorno costuma ter outros comportamentos autodestrutivos, como modificações alimentares preocupantes, automedicação e suplementação. Um dos hábitos comuns em pessoas com vigorexia é a utilização inadequada e ilegal de esteróides e anabolizantes, medicamentos de ação hormonal que causam hipertrofia muscular e que podem ser prejudiciais à saúde.

Um estudo recente da Universidade de Sydney aponta que os homens possuem 4 vezes mais chances de sofrerem de vigorexia do que as mulheres. Outros estudos, publicados na Medicine Magazine, mostram que dentre os 9 milhões de norte-americanos fãs de fisiculturismo, cerca de um milhão podem sofrer deste distúrbio.

A vigorexia tem atingido um número maior de pessoas e o motivo é o compartilhamento excessivo de padrões estéticos inalcançáveis e de um padrão de vida fitness, principalmente nas redes sociais.

Além disso, assim como nos outros transtornos alimentares, como anorexia e bulimia, as pessoas que sofrem desse distúrbio costumam ter baixa autoestima e, por isso, buscam na ideia de um corpo perfeito algum tipo de compensação para o sentimento de inferioridade.

Consequências do distúrbio

As consequências dos hábitos praticados na busca excessiva por um corpo musculoso trazem diversos problemas, principalmente quando aliados ao uso de anabolizantes e esteróides. Entre os principais estão o aumento do risco de doenças cardiovasculares, assim como o aumento do risco de câncer na próstata. Outros problemas de caráter comportamental que podem ser causados pela vigorexia são a insônia, a irritabilidade, falta de libido, fraqueza, depressão e até mesmo pensamentos suicidas.

Como é feito o tratamento

vigorexia sintomas

Por se tratar de um distúrbio psicológico, a vigorexia é bem difícil de ser, primeiramente, reconhecida e admitida pelo paciente para que se busque ajuda. Por essa razão, o apoio da família e amigos, junto com um atendimento psicológico especializado, são essenciais para a recuperação.

Outra ajuda indispensável no tratamento é a presença e orientação de médicos do trato gástrico e nutricionistas, pois uma das principais características da vigorexia é uma alimentação feita de forma extremamente irregular, e suplementação de vitaminas e minerais inadequada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *