Tayla Pinotti

Adeus, testa oleosa! Saiba como driblar o problema

testa oleosa

Apesar de ser um problema que afeta muitas pessoas, a testa oleosa ainda causa bastante desconforto devido ao seu aspecto “brilhante” e “ensebado”.

Mas você sabe o que causa a oleosidade da testa?

As células sebáceas da pele são as responsáveis pela secreção de sebo na pele e, consequentemente, responsáveis pela oleosidade. Em peles consideradas normais, esse “óleo” é produzido na quantidade ideal, enquanto nas oleosas, é produzido em quantidade excessiva.

Além disso, é importante ressaltar que as glândulas se concentram em algumas partes do corpo humano, como o rosto, por exemplo. E é exatamente por isso que a testa costuma ser uma das partes com aspecto mais oleoso do nosso corpo.

De acordo com Dra. Juliane Viana, cirurgiã dermatológica, a oleosidade está diretamente ligada ao tipo de pele da pessoa, ou seja, é um fator genético. No entanto, algum desequilíbrio hormonal também pode ser o causador da oleosidade do rosto.

“Se a pessoa apresentar sintomas como acne ou outras doenças de pele, é necessário uma investigação mais profunda do problema. Nesses casos, é preciso checar as condições hormonais e psicoemocionais que podem desencadear o aumento da produção de sebo por essas glândulas”, alerta.

A dermatologista explica ainda que essa investigação é feita por meio de exame físico, clínico, laboratoriais por profissionais específicos para definir o tratamento.

Como driblar o problema da testa oleosa?

Como a oleosidade da pele é um fator determinado geneticamente, não existe uma forma de fazer com que sua testa deixe de ser oleosa para sempre.

No entanto, é possível adotar algumas medidas para contornar o problema e amenizar o aspecto brilhante provocado pelas secreções sebáceas.

Entre os principais métodos para driblar a oleosidade estão a higiene diária da pele com sabonetes neutros ou específicos para pele oleosa. Produtos adstringentes com enxofre, zinco, ácido glicólico, sulfacetamida ou piroctone olamina costumam ser os mais indicados.

É importante higienizar a pele pelo menos duas vezes ao dia, sendo que uma deve ser sempre antes de dormir, já que durante a noite a produção de sebo aumenta ainda mais.
Também é fundamental lembrar de remover toda a maquiagem do rosto ao chegar em casa, de preferência usando um demaquilante que não contenha álcool na composição.

A esfoliação semanal também costuma ser bastante indicada por dermatologistas para tratamento de pele oleosa. No entanto, é preciso consultar um profissional especializado para que ele indique o produto ideal para você.

E se você acha que pele oleosa não precisa de hidratação, está enganado(a)! É preciso, sim, hidratar. Para isso, basta ter cautela na hora de escolher o hidratante para pele oleosa certo.

Por último e não menos importante, não esqueça de utilizar sempre um protetor solar para pele oleosa (os chamados oil-free), isso vai proteger e driblar o aspecto brilhante da sua testa oleosa.

O que não fazer para evitar ficar com a testa oleosa?

Segundo a Dra. Juliane, quem tem a testa oleosa deve evitar lavar muitas vezes o rosto ao longo do dia, pois a retirada da oleosidade da pele causa um efeito rebote, estimulando a produção como um fator de defesa.

Outra medida é ficar longe de produtos comedogênicos, como óleos e manteigas, por exemplo, que são muito oleosos e hidratam excessivamente a pele, causando a obstrução dos poros.

Também é indicado evitar o uso de medicamentos que possam estimular a oleosidade, como os remédios com altas dosagens de hormônio, por exemplo.

Adeus, testa oleosa! Saiba como driblar o problema
5 (100%) 2 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *