Tayla Pinotti

Timidez: dicas e conselhos para perder a Timidez

Conhecer pessoas novas nem sempre é uma tarefa fácil, mas para quem sofre com a timidez, isso pode ser um grande problema. Só que, na verdade, essa é apenas uma das muitas situações que os tímidos têm dificuldade em lidar.

Especialistas afirmam que existem dois tipos de timidez: a crônica e a situacional. No caso da situacional, a timidez se dá por apenas um momento, como nesse caso de conhecer pessoas novas ou falar em público, por exemplo. Já a timidez crônica acontece constantemente e nas mais diversas situações do cotidiano, causando até mesmo tensão nas pessoas tímidas.

Timidez crônica

Nesses casos, a pessoa tem dificuldades sérias relacionadas ao convívio social e pequenas coisas podem parecer um grande pesadelo para ela. Muitas vezes, inclusive, quem sofre de timidez crônica tende a se isolar cada vez mais da vida em sociedade como forma de “defesa”.

Quando a timidez caminha para esse estágio, o ideal é procurar um psicólogo ou psiquiatra, pois a ajuda profissional pode ajudar mais efetivamente no “tratamento” da timidez ou fobia social.

Reconheça com seu tipo de timidez

Então, se você acredita que é uma pessoa tímida, o primeiro passo é reconhecer a sua timidez e refletir se isso está lhe causando problemas, tristeza, mal-estar e se está lhe impedindo de viver normalmente. Você também deve ter em sua mente que ser tímido não é um defeito e que enfrentar situações de timidez faz parte da vida de qualquer ser humano.

Apesar disso, é possível superar a timidez em excesso e aprender a lidar com ela. Peça a ajuda da sua família e amigos e busque métodos para deixar a timidez de vez.

Uma coisa que você pode hesitar em fazer, mas que realmente ajuda muito, é iniciar um curso de teatro. Muitas pessoas recomendam as aulas de atuação como forma de perder a vergonha e a timidez.

Isso porque o teatro trabalha postura, expressão oral, flexibilidade do corpo, performance, entre outras técnicas que faz com que a pessoa se “solte” mais no convívio social. As aulas não servem apenas como um “tutorial” de como atuar e, tampouco, de como perder a timidez, porém, elas preparam os alunos para as mais diversas situações como, por exemplo, uma entrevista de emprego ou na apresentação de um trabalho da faculdade.

Se você acha que teatro não tem nada a ver com você, fazer algum outro curso em grupo também pode ajudar bastante. Apesar de essa ser uma atividade que envolve conhecer muitas pessoas novas, ela pode ser muito importante para o seu desenvolvimento social. Você pode até demorar para se sentir à vontade no começo, mas é preciso dar passos como esse para superar a timidez.

Vencer a timidez: o primeiro passo é seu

Porém, antes de fazer qualquer uma dessas atividades, a mudança deve começar por você mesmo. Pare de achar que as pessoas não vão gostar de você ou que elas estarão te julgando por cada atitude sua. Não seja tão crítico com você mesmo, afinal, todas as pessoas têm defeitos e qualidades.

Acredite mais em você mesmo e pare de achar que só vai conseguir realizar tarefas com sucesso se estiver acompanhado por algum conhecido. Você consegue se destacar sozinho, sim. Afaste de você os pensamentos negativos e tente enfrentar situações com confiança.

Além disso, não tenha medo de expressar suas opiniões por medo de ser reprovado ou julgado. Essa é uma das principais preocupações entre as pessoas tímidas, pois elas têm uma tendência a menosprezar a si mesmos e supervalorizar outras pessoas. Acredite: você também pode ser tão interessante quanto as pessoas que você admira.

Em resumo, trabalhe sua introversão e saiba que você não é a única pessoa tímida no mundo, ou que a sua timidez é a pior de todas. Esse é sim um traço da sua personalidade e faz parte de quem você é. A intenção de superar a timidez não é fazer com que você se torne outra pessoa, alguém superextrovertido ou o mais popular dos seus ciclos de amizade, mas sim que você pare de se sentir tão desconfortável em situações cotidianas do seu convívio social. E, claro, não tome nenhuma medicação sem receita e acompanhamento médico.
O importante é ser você mesmo, sem se sentir mal por isso. Afinal, tudo bem ser uma pessoa tímida, o que não é legal é ter que passar por situações incômodas por conta disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *